Você viaja bastante? Então, precisa conhecer essas 6 tendências que podem chegar ao Brasil. Vamos lá?

As viagens corporativas ajudam a empresa a conferir as tendências, atualizar-se sobre o seu segmento de atuação, promover o networking e muito mais. Por isso, o segmento das viagens aéreas está em constante evolução. Então, questionamos: você conhece as principais novidades em viagens?

Não? Então, não se preocupe! Elaboramos este post com 6 delas para você já ter uma ideia do que possa vir pela frente! Venha conosco que ensinaremos tudo!

1. Seu rosto é o seu passaporte

Nada pior do que ficar procurando o bilhete de embarque, identidade, demais documentos e passaporte para embarcar, certo? Por isso, uma das  mudanças é a identificação facial.

Ou seja, por meio de sensores, a sua identidade será reconhecida pelo escaneamento da sua face. Dessa maneira, as portas serão abertas conforme o sistema reconhece o seu rosto.

2. Sem demora ou burocracia para conferir a bagagem

Atire a primeira pedra quem nunca foi barrado no sistema de segurança dos aeroportos. Além de escanear a sua bagagem de mão, os aeroportos contam com um sistema rígido de segurança no qual, se você tiver com qualquer tipo de metal (inclusive cintos, sapatos e outros acessórios) é necessário retirar e passar novamente pelo detector de metal.

Não há como negar que isso gera filas e desconfortos para todas as pessoas. No entanto, uma informação interessante é que a pessoa não precisa mais passar por tudo isso para embarcar.

Basta caminhar com a sua bagagem por um túnel que, automaticamente, ele já detecta se há algum perigo. Esse sistema mapeia o que você tem dentro da bolsa e cruza com os seus dados de viagem.

3. Mais rapidez e facilidade na hora de fazer o check-in

Você sabia que vai ser possível fazer check-in no aeroporto cadastrando apenas a placa do seu carro? Dessa maneira, o check-in é realizado automaticamente quando os sistemas de segurança escaneiam a placa do seu carro, logo que você chega no aeroporto.

Portanto, se você for um passageiro frequente poderá adquirir o reconhecimento de placa. Para quem aluga carros isso também pode acontecer.

4. Mais praticidade na hora de pegar a mala

Outra das tendências internacionais em viagens é ter mais praticidade na hora de pegar a mala. Atualmente, os passageiros precisam ficar esperando a esteira rolar para encontrar a sua bagagem.

Possivelmente, isso não seja mais necessário em breve , afinal, os passageiros terão a opção de coletar a sua bagagem de forma automatizada (com apenas alguns cliques) em um setor do aeroporto e também poderão escolher para a mala ser entregue em um determinado local, como hotel ou outros.

5. Poltronas muito mais confortáveis

Principalmente para quem faz longas viagens, convenhamos: é muito ruim ficar horas sentado naqueles assentos desconfortáveis, não é mesmo? Por isso, o investimento no conforto das poltronas, como os de cinema, deve ser uma prioridade.

Além da poltrona reclinar bastante parecendo uma cama, o passageiro ainda recebe óculos de realidade virtual. Assim, pode se distrair de uma forma bem divertida enquanto viaja — imagine a experiência que esse passageiro terá! Certamente, será maravilhoso, não é mesmo?

6. Cabines para dormir: uma ótima novidade

O que dará  muito ibope e o que falar são as cabines em formatos de cápsulas para o passageiro dormir tranquilamente. As cabines contam com regulagem de temperatura, luz e som. A ideia é que as cápsulas estejam localizadas em uma área vip e de luxo.

Agora que você aprendeu 6 tendências globais em viagens que podem chegar ao Brasil, que tal aproveitar para compartilhar este post nas suas redes sociais? Dessa forma, os seus amigos também conhecerão as novidades!

Compartilhe!
Veja mais

Zelda La Grange é ex assistente pessoal de Nelson Mandela e ela estará presente no COINS 2019.

Zelda é considerada a assessora mais próxima do ex-líder da África do Sul. Para você ter uma ideia, ela era apenas uma datilógrafa e foi transferida para o gabinete pessoal do Mandela. Sendo assim, ela se tornou braço direito de um dos homens mais requisitados no planeta.

Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

Veja qual é a trajetória de Zelda La Grange

Zelda La Grange iniciou a sua carreira em 1992 no Department of State Expenditure (Departamento de Despesas do Estado) e em 1994 se candidatou a uma vaga no gabinete da primeira Presidência democrática.

Em 1999, o Presidente Mandela fez uma seleção criteriosa entre sua equipe pessoal. Ela foi selecionada e assistiu ao Presidente Mandela em várias funções ao longo de 19 anos, sendo como Assistente Executiva Pessoal, Porta Voz, Gerente de Relações com Stakeholders, entre outras — até a morte dele em 5 de dezembro de 2013.

Zelda foi reverenciada por muitas organizações pela dedicação e prestação de serviços a Nelson Mandela. Atualmente, atua em várias áreas, tais como: patrona da Fundação Sul Africana “First for Women”, diretora não-executiva da ONG “Healing Hands” e coordenadora do “Bikers for Mandela Day” onde ela homenageia e difunde as lições aprendidas com seu ex-chefe.

Publicou as suas memórias em 2014 intitulada Bom dia, Sr. Mandela!”, onde ela compartilha sua vida, narrando a história de amor, esperança e a dimensão do impacto ao servir Nelson Mandela.

Ela cresceu na África do Sul e fazia parte da população branca que apoiava o sistema de segregação racial. Poucos anos após o fim do apartheid, viria a se tornar uma assistente de confiança de Nelson Mandela, aprendendo a respeitar e a honrar o homem que sempre lhe disseram ser um inimigo.

Zelda La Grange presta uma homenagem ao Nelson Mandela que conheceu – o professor que ensinou as mais valiosas lições de sua vida. Um homem que se recusou a ser definido pelo passado, que a todos perdoou e respeitou, mas que também sabia ser franco, direto e às vezes desconcertante.

Enquanto ajudava seu país a renascer, Mandela libertava Zelda de um mundo dominado pelo medo e pela desconfiança, trazendo significado a sua vida. Agora, ela compartilha conosco seu aprendizado inspirador.

Entenda quais são os principais pontos levantados pela palestrante

Zelda La Grange chama a atenção para a humanização e transformação pessoal de todos. Ela trabalha com o seu próprio exemplo pessoal, quando teve suas crenças, preconceitos e tudo que sempre acreditou transformados pelo maior homem de tempo.

Ela acredita que pode influenciar a vida de outras pessoas com os seus ensinamentos. No seu livro ela destaca que “se eu conseguir modificar uma vida ao tocar outra com minha história, terei cumprido minha obrigação”.

Portanto, no livro ela fala sobre o amor e também sobre segundas chances. Aborda sobre o amor pela profissão e sobre a importância do foco da humanização nas empresas.

A palestra de Zelda La Grande acontecerá no COINS 2019, com a temática: Bom dia, Sr. Mandela! Um exemplo de assessoria baseada em confiança e lealdade! Ah! A palestra será com tradução simultânea do inglês para o português. Participe!

Compartilhe!
Veja mais

Você já parou para pensar na relação entre o retorno sobre o investimento e a gestão de viagens? Entenda mais sobre o assunto lendo o nosso post completo!

 

Return on investiment (ROI), ou retorno sobre o investimento, é um Key Performance Indicator (indicador-chave de desempenho). O ROI é uma métrica que as empresas adotam para conferir se ganharam ou perderam dinheiro em uma determinada ação. Ele pode ser aplicado em diversos segmentos, tais como: marketing, estratégias em mídias sociais e também na gestão de viagens.

Afinal, é preciso conferir se as viagens que a equipe realiza estão, de fato, tornando-se uma mola propulsora para a expansão dos negócios ou se a empresa está apenas tendo prejuízos, você concorda?

Você já tinha parado para pensar na importância e na relação do ROI com a gestão de viagens? Vamos conferir mais sobre o assunto? Continue a leitura e saiba mais!

Veja quais são os benefícios de calcular o ROI na gestão de viagens

Ao calcular o ROI você analisa se os recursos utilizados estão sendo eficientes, além de verificar o desempenho de cada estratégia. Lembrando que quando uma ação é bem planejada, a viagem traz diversos benefícios para qualquer tipo de negócio.

Afinal, é possível fortalecer os relacionamentos, conhecer novos colegas e profissionais do secretariado, fortalecer a sua marca e promover o networking. No entanto, de nada adianta investir R$ 10.000,00 em uma viagem e ter um prejuízo de R$ 9.000,00, certo?

Por isso, para que a sua organização não saia no vermelho é fundamental saber como calcular o retorno sobre o investimento em viagens corporativas. Afinal, elas costumam comprometer grande parte do orçamento das empresas. Portanto, calcular o ROI corretamente é ter a certeza de mensurar os resultados de uma maneira eficaz.

Para isso, é fundamental que a empresa tenha uma política e normas claras sobre a viagem com todos os seus profissionais do secretariado. Somente assim, tem a certeza de que todos estão em sintonia com a realidade da organização e com a cultura empresarial.

Lembre-se de que quando a empresa envolve os profissionais na tomada de decisão estratégica, o time costuma colaborar mais em prol de trazer resultados positivos para a marca.

Entenda como calcular o ROI na gestão de viagens

Na realidade, calcular o ROI na gestão de viagens não é um bicho de sete cabeças. A lógica é muito simples: para que a viagem seja um sucesso é preciso que, pelo menos, o investimento se pague a longo prazo.

Veja um exemplo de como calcular o ROI na gestão de viagens: você precisa listar todos os gastos (translado, passagens, marketing, hospedagem, alimentação e outros) e subtrair com o ganho investido (um cliente novo, um contrato fechado, um fornecedor mais barato e outros).

Utilize a seguinte fórmula:

ROI = (ganho obtido – investimento)/ investimento

Por exemplo, imagine que a viagem lucrou R$ 5.000,00 e o investimento inicial foi de R$ 1.000,00. Assim:

ROI = (R$ 5.000,00 – R$ 1.000) / R$ 1.000 = 4

Nesse caso acima, retorno sobre o investimento foi de quatro vezes mais em relação ao valor investido no início. Ah! O ROI costuma ser representado por uma porcentagem, portanto, é só multiplicar o valor final por 100. Assim, o ROI calculado seria de 400%.

O que você achou do nosso conteúdo sobre a relação entre o retorno sobre o investimento e a gestão de viagens? Você costuma calcular o ROI nas viagens da sua empresa? Conte para nós, deixando um comentário neste post!

Compartilhe!
Veja mais

Você está sobrecarregado de trabalho? Pensa que o dia deveria ter muitas horas a mais para que você pudesse executar as tarefas da casa e do trabalho de uma maneira mais satisfatória? Então, você precisa conhecer o método GTD!

Getting Things Done (GTD), ou “a arte de fazer acontecer” foi criado pelo norte-americano David Allen como uma maneira de criar um sistema para integrar e otimizar a rotina. Além disso, ela é uma técnica muito utilizada pelos profissionais do secretariado para facilitar a organização.

Vamos aprender mais sobre o método GTD? Venha conosco!

Entenda o que é e conheça os 5 passos do método GTD!

O GTD tem como objetivo otimizar a rotina diária para que as pessoas tenham mais qualidade de vida e bem-estar. Isso porque, quando separamos o pessoal do empresarial, conseguimos aproveitar mais os momentos de lazer e recarregar as energias para o dia seguinte.

Se você quer produzir mais e melhor e desenvolver o pensamento estratégico na realização das suas tarefas diárias, saiba que o método GTD é uma ótima alternativa. Dessa maneira, ele faz com que as pessoas não se sintam sobrecarregadas ou estressadas tendo milhares de atividades para realizar.

Sendo assim, o método GTD é dividido em cinco etapas principais. Aprenda agora mesmo quais são elas!

1. Coletar

Passe para o papel tudo o que você precisa fazer na sua vida. Aqui, é preciso descrever as tarefas diárias, semanais, mensais e também todos os sonhos e planos a longo prazo.

Essa etapa, categorizada como “caixa de entrada” funciona para você ter uma visão detalhada sobre tudo o que precisa ser feito. Você deve estar se perguntando:

— Devo inserir TUDO nessa etapa?

E a resposta é: sim! Você deve colocar todos os projetos, tarefas, objetivos, locais que deseja conhecer e tudo o que ainda precisa da sua atenção.

2. Processar

Agora é preciso analisar tudo o que foi escrito na primeira etapa. Por isso, separe as atividades como prioridade ou se é uma tarefa que pode ser realizada a longo prazo. Analise todas as possibilidades para verificar o que é necessário fazer hoje e o que pode ficar para amanhã.

Aqui, você também tem a oportunidade de descartar tudo o que listou “no calor do momento”. Deixe somente as atividades que você realmente deseja realizar.

3. Organizar

Depois de coletar e processar, chega o momento para encontrar um sistema que funcione para organizar todas as tarefas. Para ficar mais fácil, separe as atividades por categoria e depois por prioridade. Aqui, também é necessário conferir quais são as atividades que precisam ser executadas de forma conjunta.

Uma dica é dividir as tarefas em: pessoal, trabalho e projetos futuros (como viagens e outros bens materiais).

4. Revisar

Agora que você mapeou e organizou todas as atividades, é necessário revisar todo o sistema para ver se você não se esqueceu de nenhum detalhe importante. Reavalie as prioridades e confira se todas as atividades urgentes foram destacadas.

5. Executar

A última etapa é o momento da execução, na qual, você “coloca a mão na massa”. Agora que todas as atividades estão listadas e categorizadas, chega o momento de executá-las. Por isso, “mãos à obra” e seja muito fiel ao seu planejamento, está bem?

E aí? O que você achou do método GTD? Gostou da ideia? Se você achou o nosso post interessante, aproveite para compartilhá-lo nas suas mídias sociais. Assim, os seus amigos também têm acesso ao nosso material!

Se ainda não fez seu GTD, que tal planejar a sua participação no COINS 2019 para ouvir sobre Cenários e Futuros com Lala Deheinzelin, futurista e especialista em Novas Economias e criadora do movimento Crie Futuros e da Fluxonomia 4D.

Lala como futurista, considera importante perceber o futuro além de cenários ou projeções, explorando especialmente o campo do desejo e das possibilidades. Em 2008 iniciou um processo para nutrir visões positivas de futuro. Lançou o movimento Crie Futuros com o propósito de trabalhar a percepção de que muitos dos nossos desejos são completamente possíveis. Veja mais sobre ela no nosso blog.

Compartilhe!
Veja mais

Certamente, você já foi atendido por um assistente on-line, não é mesmo? Atualmente, as mais conhecidas são a Babi (Banco Inter), a Bia (Bradesco), a Magalu (Magazine Luiza) e a Siri (Apple). Elas mostram que a inteligência virtual veio para ficar!

Na realidade, ainda não existe um dado comprovando a quantidade de personagens virtuais existentes, mas quando mensuramos a quantidade de personagens virtuais no mercado empresarial, podemos citar aproximadamente entre 10 a 15. Sabendo disso, as empresas buscam cada vez mais de aliar a eficiência da sua marca com a tecnologia. Para isso, usam robôs para atender os seus clientes de uma maneira divertida, criativa e muito eficaz.

A Bia já foi treinada em 62 produtos do Bradesco e está presente nas 5000 agências. Responde 300 mil perguntas por mês, com um grau de 95% de precisão. Imagine o que isso significa na agilidade e qualidade do atendimento ao cliente.

Portanto, fica a certeza de que a inteligência virtual se torna uma ótima alternativa para as empresas se destacarem e otimizarem o atendimento. Vamos aprender mais sobre o assunto? Continue a leitura!

Entenda mais sobre quais são os benefícios da inteligência virtual

Não podemos ignorar o fato de que a tecnologia e a inteligência virtual estão cada vez mais presentes na vida de todas as pessoas. Sendo assim, as marcas que a utilizam de uma maneira eficiente, conseguem se destacar da concorrência e garantir a sua lucratividade.

Os robôs automatizam todas as interações dos usuários com determinada marca, solucionando os seus problemas e ajudando no processo de compra. Tudo isso acontece sem a necessidade de ter um funcionário acompanhando a conversa.

Eles estão presentes em todas as áreas, não somente no comércio. Um bom exemplo é o cantor brasileiro Luan Santana, que conta com um chatbot exclusivo para contar as novidades para os seus fãs, enviando fotos, vídeos e promovendo a interação. Assim, ele fideliza os seus seguidores, mantendo-os conectados e “juntos e shallow now” com a sua marca!

Veja como o secretariado pode se beneficiar com a inteligência virtual

Como vimos, a inteligência virtual é o futuro. Para a Secretária Executiva Camila Rodrigues Tertuliano, antigamente, o secretariado era pago para realizar funções técnicas. Atualmente, os profissionais precisam solucionar e prevenir os problemas das organizações.

Ela afirma que “o profissional de Secretariado está passando por transformações para fortalecer sua carreira, estamos abertos a novas tecnologias e com certeza não temos medo das mudanças. Acreditamos que a inovação vem para fortalecer e destacar a nossa humanidade”.

Ricardo Amorim, que escreve no Linkedin e também é muito entrevistado pelos adeptos dessa rede, recebeu a seguinte pergunta: “Com a Inteligência Artificial, o que vai sobrar para os humanos”? Ele respondeu com muita propriedade: “Para os humanos, ficarão as atividades humanas, tais como:
empatia, relacionamento interpessoal , inovação e criatividade”. Todas essas competências fazem parte do perfil do Profissional de Secretariado.

Dessa maneira, podemos afirmar que a inteligência virtual deve ser uma aliada dos profissionais do secretariado. Isso porque, com ela, é possível:

  • melhorar a qualidade dos seus serviços;
  • aperfeiçoar os seus conhecimentos sobre determinado tema;
  • otimizar o tempo;
  • identificar falhas nos processos empresariais;
  • promover melhoria constante;
  • melhorar o setor de atendimento ao cliente das empresas;
  • identificar oportunidades de crescimento;
  • promover a inovação nos processos e;
  • muito mais!

Agora que você aprendeu um pouco mais sobre a inteligência virtual no secretariado, que tal aprofundar os seus conhecimentos e conferir 10 artigos para você se tornar expert em inteligência artificial?

Compartilhe!
Veja mais

Você viu que o número de empreendedores triplicou no Brasil em menos de 10 anos, passando de 14,6 para 49,3 milhões? Esses dados comprovam que estamos vivenciando essa era do empreendedorismo . Os empreendedores estão, cada vez mais, quebrando paradigmas e criando um mundo oportuno para o desenvolvimento de sua marca no mercado.

Não podemos ignorar: uma era do empreendedorismo já chegou. E você? Sabe o que fazer do cenário Não? Então, confira algumas dicas para que você possa desenvolver essa habilidade e se tornar um empreendedor de sucesso!

Tenha a paixão por aquilo que você faz

Você já ouviu a expressão: escolha um trabalho que você gosta e você nunca mais vai precisar trabalhar na vida? Pois bem! Saiba que a área do empreendedorismo é exatamente assim.

Por que, o primeiro passo é ter certeza de estar na área em que você mais ama e tenha paixão por ela.

Desenvolvido um plano de negócios

É fundamental ter um planejamento muito estruturado para começar um novo negócio. Por isso, não é melhor do que fazer um plano financeiro detalhado, médio e longo prazo.

Para construir um plano de negócios, leia mais sobre o empreendedorismo, troque uma ideia com as pessoas que estão na sua área, participe de cursos e treinamentos e esteja sempre de olho nas tendências e inovações.

Começar aos poucos

Jamais largue seu emprego atual e invista todo o seu dinheiro em um negócio que você não tenha certeza do que está certo. Aliás, você pode ser empreendedor no seu trabalho atual. Em todas as empresas há muitas necessidades para serem implementadas, vários problemas para serem solucionados, muitos “nichos” esperando que alguém assuma como “mentor”. A polivalência do profissional de secretariado capacita para esse olhar diferenciado. Basta ter a atitude de escolha e de colocar a mão na massa.

O que é mais importante é abrir e seguir e aperfeiçoar o plano de negócios conforme as dificuldades e oportunidades principais surgindo.

Invista sempre em boas pesquisas de satisfação

A pesquisa de satisfação é uma ferramenta de gestão que ajuda a identificar os pontos fortes e fracos das organizações. Então, tenha a certeza de que ela será uma excelente aliada no seu planejamento.

Você pode iniciar aplicando essa ferramenta para conhecer as reais necessidades do seu público e conferir se o seu empreendimento é viável ou não. Depois que você abrir a empresa, pode continuar investindo nas pesquisas para avaliar em quais aspectos a sua marca pode melhorar.

Lembre-se de que não existe nenhuma receita de bolo para ser um empreendedor de sucesso. No entanto, tenha a certeza de que ouvir o seu cliente é uma grande oportunidade para aperfeiçoar o seu negócio com base em dados reais de quem mais importa: o seu público.

Tenha persistência

Tenha a consciência de que nem tudo sairá conforme você espera. Por isso, é importante ter persistência e ser otimista, conhecendo a realidade do mercado e não desistindo dos seus sonhos.

Invista em bons relacionamentos e firme algumas parcerias que realmente ajudem a desenvolver o potencial da sua empresa. Seja criativo, inovador e esteja sempre à frente da concorrência.

Agora que você acessou algumas matérias sobre a era do empreendedorismo, que conferir outro material sobre o assunto? Leia agora mesmo: empreendedor por oportunidade ou por conveniência ? Até o próximo post!

Compartilhe!
Veja mais