Tag Gestão

Você já parou para pensar na relação entre o retorno sobre o investimento e a gestão de viagens? Entenda mais sobre o assunto lendo o nosso post completo!

 

Return on investiment (ROI), ou retorno sobre o investimento, é um Key Performance Indicator (indicador-chave de desempenho). O ROI é uma métrica que as empresas adotam para conferir se ganharam ou perderam dinheiro em uma determinada ação. Ele pode ser aplicado em diversos segmentos, tais como: marketing, estratégias em mídias sociais e também na gestão de viagens.

Afinal, é preciso conferir se as viagens que a equipe realiza estão, de fato, tornando-se uma mola propulsora para a expansão dos negócios ou se a empresa está apenas tendo prejuízos, você concorda?

Você já tinha parado para pensar na importância e na relação do ROI com a gestão de viagens? Vamos conferir mais sobre o assunto? Continue a leitura e saiba mais!

Veja quais são os benefícios de calcular o ROI na gestão de viagens

Ao calcular o ROI você analisa se os recursos utilizados estão sendo eficientes, além de verificar o desempenho de cada estratégia. Lembrando que quando uma ação é bem planejada, a viagem traz diversos benefícios para qualquer tipo de negócio.

Afinal, é possível fortalecer os relacionamentos, conhecer novos colegas e profissionais do secretariado, fortalecer a sua marca e promover o networking. No entanto, de nada adianta investir R$ 10.000,00 em uma viagem e ter um prejuízo de R$ 9.000,00, certo?

Por isso, para que a sua organização não saia no vermelho é fundamental saber como calcular o retorno sobre o investimento em viagens corporativas. Afinal, elas costumam comprometer grande parte do orçamento das empresas. Portanto, calcular o ROI corretamente é ter a certeza de mensurar os resultados de uma maneira eficaz.

Para isso, é fundamental que a empresa tenha uma política e normas claras sobre a viagem com todos os seus profissionais do secretariado. Somente assim, tem a certeza de que todos estão em sintonia com a realidade da organização e com a cultura empresarial.

Lembre-se de que quando a empresa envolve os profissionais na tomada de decisão estratégica, o time costuma colaborar mais em prol de trazer resultados positivos para a marca.

Entenda como calcular o ROI na gestão de viagens

Na realidade, calcular o ROI na gestão de viagens não é um bicho de sete cabeças. A lógica é muito simples: para que a viagem seja um sucesso é preciso que, pelo menos, o investimento se pague a longo prazo.

Veja um exemplo de como calcular o ROI na gestão de viagens: você precisa listar todos os gastos (translado, passagens, marketing, hospedagem, alimentação e outros) e subtrair com o ganho investido (um cliente novo, um contrato fechado, um fornecedor mais barato e outros).

Utilize a seguinte fórmula:

ROI = (ganho obtido – investimento)/ investimento

Por exemplo, imagine que a viagem lucrou R$ 5.000,00 e o investimento inicial foi de R$ 1.000,00. Assim:

ROI = (R$ 5.000,00 – R$ 1.000) / R$ 1.000 = 4

Nesse caso acima, retorno sobre o investimento foi de quatro vezes mais em relação ao valor investido no início. Ah! O ROI costuma ser representado por uma porcentagem, portanto, é só multiplicar o valor final por 100. Assim, o ROI calculado seria de 400%.

O que você achou do nosso conteúdo sobre a relação entre o retorno sobre o investimento e a gestão de viagens? Você costuma calcular o ROI nas viagens da sua empresa? Conte para nós, deixando um comentário neste post!

Compartilhe!
Veja mais

Otimizar a gestão de tarefas é um constante desafio no dia a dia organizacional. A cada momento surgem novas atividades a serem concluídas e administrar o tempo nem sempre é uma tarefa simples. Por isso, saber como gerenciar as demandas do seu gestor é uma atitude essencial para não se perder ao longo do caminho.

Sabemos que administrar todas essas tarefas exigem muita expertise e planejamento. Por isso, é fundamental que você seja uma pessoa organizada e comprometida, além de não ter medo de trabalhar sob pressão.

Quer conhecer algumas dicas para ajudar a gerenciar as demandas do seu gestor? Continue a leitura e aprenda!

1. Use a tecnologia ao seu favor

Na atualidade, existem diversos softwares para a gestão de tarefas, que ajudam a lembrar as tarefas e ainda marcar os itens mais urgentes. Além disso, eles permitem manter um histórico mais organizado — assim, você evita, por exemplo, de realizar a mesma tarefa mais de uma vez.

Se a empresa que você trabalha não tem condições financeiras de mandar confeccionar um software personalizado para a sua demanda, você pode utilizar alguns aplicativos que ajudam a organizar a rotina:

2. Tenha um bom planejamento

Um bom planejamento é essencial para alcançar ótimos resultados no trabalho. Assim, você pode delegar as tarefas que você não precisa realizar e organiza a sua rotina com mais facilidade.

Além disso, uma boa programação de atribuições é a principal responsável por organizar melhor as demandas mais urgentes e também prepara você melhor para lidar com imprevistos.

3. Crie um cronograma de tarefas

Tenha uma agenda muito bem administrada. Para isso, crie um cronograma de tarefas para aumentar a sua produtividade no trabalho. Separe a sua rotina por dia, horário e por prioridades.

Ao final do dia, reserve um tempo para avaliar como foi a sua produtividade e analise o que você pode melhorar para o dia seguinte. Nesse momento, você pode passar para o dia seguinte tudo o que não conseguiu realizar naquele momento. Com o tempo, você consegue encaixar melhor o volume de trabalho na rotina de trabalho.

4. Não leve trabalho para a casa

A não ser que você trabalhe no modo home office, jamais leve trabalho para casa. Organize a sua rotina no trabalho e tire um tempo diário para descansar, aproveitar a sua família, amigos ou fazer outras atividades que fazem bem.

Isso porque, muitas pessoas que não sabem administrar o seu tempo, levam trabalho para casa e acabam não descansando. Assim, não renovam as suas energias para o dia seguinte. Com o tempo, isso se transforma em estresse, improdutividade e causa diversos malefícios para a sua saúde.

Por isso, é essencial saber organizar bem a sua rotina e, caso você esteja muito sobrecarregado, vale a pena conversar com o seu gestor e solicitar uma estagiária ou começar a terceirizar algumas de suas atividades.

5. Aposte em técnicas de gestão do tempo

Existem diversas técnicas que ajudam a administrar o tempo no dia a dia organizacional. Elas ajudam a manter o foco e não deixar nenhuma tarefa passar despercebida. Veja quais são as principais:

Método Pomodoro

O Método Pomodoro se resume em fazer pausas alternadas durante as atividades, separando as horas em períodos de foco com intervalos curtos para o descanso.

Método Kanban

O Método Kanban se resume em organizar as tarefas pelo seu status, distribuindo toda a rotina em quadros com classificações.

Método GTD

O Método GTD tem foco na execução e no desenvolvimento de um fluxo que ajuda a organizar a rotina em algumas etapas, tais como: capturar, esclarecer, refletir e engajar.

E aí? Gostou das nossas 5 dicas para gerenciar as demandas do seu gestor? Você tem mais alguma dica para compartilhar com a gente? Então, deixe um comentário neste post falando a sua opinião sobre o assunto!

Compartilhe!
Veja mais

O Planejamento de viagens corporativas é um papel desenvolvido pelo profissional do secretariado e pode ser ainda mais eficaz se usadas as ferramentas certas

O profissional do secretariado desenvolve um papel de grande importância nas empresas. Seu trabalho vai muito além de tarefas cotidianas simples, implicam em deveres vitais para o andamento perfeito de todo o fluxo de trabalho.

Uma das muitas funções que o profissional do secretariado deve realizar é a gestão de viagens corporativas, de forma prática e com mínimas dificuldades. Por muito tempo o planejamento das viagens foi feito de forma limitada, mas agora, novos recursos têm surgido para facilitar esse processo.

O profissional antes lidava com tudo diretamente, desde a compra de passagens, reservas de hotéis, até planilhas e relatórios construídos manualmente, além de cuidar de todo o roteiro da viagem. Coisas que consumiam um tempo que, por muitas vezes, não estava à sua disposição.

Planejamento de Viagens Corporativas se tornam mais eficientes com ferramentas novas.

FERRAMENTA DE GESTÃO DE VIAGENS CORPORATIVAS

Sempre houve inúmeras formas de planejar, entretanto, nem todas mostravam-se eficientes em relação a mensuração dos dados, economia de gastos e entre outros aspectos.

A cada momento novas ferramentas têm surgido para ajudar os profissionais a desempenharem essa tarefa da melhor forma possível.

Uma das ferramentas que se destaca na gestão de viagens é o Self booking, que têm o objetivo de reunir todos os processos em um só lugar, facilitando assim o controle da gestão. A plataforma auxilia na reserva de hotéis, agendamento de voos, aluguel de carros e outras questões relacionadas a viagens.

A partir do uso desta ferramenta, o profissional do secretariado passa a ter uma autonomia maior e um menor gasto de tempo e de custos. Com os processos automatizados, as decisões passam a ser assertivas e mais rápidas. E todos os envolvidos na viagem têm acesso às informações organizadas, eliminando trocas de e-mails desnecessárias.

O Self Booking traz para a empresa inúmeras possibilidades de escolha na hora de organizar as viagens corporativas. Podendo comparar preços de passagens, hotéis, companhias de táxis e assim realizando a escolha que mais se adapta às necessidades da sua empresa.

Parte fundamental do planejamento de qualquer viagem corporativa é evitar que tal tarefa não se torne um problema, pois parte do trabalho do secretário é cuidar dos processos de maneira que o ambiente profissional se torne o mais organizado e fluído possível.

Existem outros aplicativos que buscam ajudar nesta tarefa, como o TripIt, que reúne tudo sobre seus voos em um só lugar, eliminando a necessidade de papéis e correrias em aeroporto. Já o Trips, aplicativo do Google, possibilita que os dados de hotéis, voos e até roteiro de viagens, estejam na palma da sua mão.

Tecnologia se torna aliado do profissional do secretariado.

WORKSHOP SOBRE PLANEJAMENTO DE VIAGEM – COINS 2019

Não existem maneiras certas ou erradas de fazer este tipo de planejamento, mas é importante ter opções que se adequem melhor a necessidade de cada empresa. A função do profissional do secretariado é ter sensibilidade para escolher aquela opção, cuja as ferramentas terão um maior benefício para a companhia como um todo.

Para conhecer mais sobre o assunto te convidamos a participar de um workshop durante o COINS 2019, voltado especialmente para este tema. A gestão de viagens levanta muitas questões que vão além de como gerenciar ou qual hotel escolher.

O workshop ministrado pelo professor e palestrante Fernando Andrade, que possui grande experiência em viagens ao redor do mundo, buscará tirar as dúvidas sobre o tema, além de dar dicas valiosas sobre o uso da tecnologia no planejamento de viagem corporativa.

Compartilhe!
Veja mais