Tag Otimização

Você está sobrecarregado de trabalho? Pensa que o dia deveria ter muitas horas a mais para que você pudesse executar as tarefas da casa e do trabalho de uma maneira mais satisfatória? Então, você precisa conhecer o método GTD!

Getting Things Done (GTD), ou “a arte de fazer acontecer” foi criado pelo norte-americano David Allen como uma maneira de criar um sistema para integrar e otimizar a rotina. Além disso, ela é uma técnica muito utilizada pelos profissionais do secretariado para facilitar a organização.

Vamos aprender mais sobre o método GTD? Venha conosco!

Entenda o que é e conheça os 5 passos do método GTD!

O GTD tem como objetivo otimizar a rotina diária para que as pessoas tenham mais qualidade de vida e bem-estar. Isso porque, quando separamos o pessoal do empresarial, conseguimos aproveitar mais os momentos de lazer e recarregar as energias para o dia seguinte.

Se você quer produzir mais e melhor e desenvolver o pensamento estratégico na realização das suas tarefas diárias, saiba que o método GTD é uma ótima alternativa. Dessa maneira, ele faz com que as pessoas não se sintam sobrecarregadas ou estressadas tendo milhares de atividades para realizar.

Sendo assim, o método GTD é dividido em cinco etapas principais. Aprenda agora mesmo quais são elas!

1. Coletar

Passe para o papel tudo o que você precisa fazer na sua vida. Aqui, é preciso descrever as tarefas diárias, semanais, mensais e também todos os sonhos e planos a longo prazo.

Essa etapa, categorizada como “caixa de entrada” funciona para você ter uma visão detalhada sobre tudo o que precisa ser feito. Você deve estar se perguntando:

— Devo inserir TUDO nessa etapa?

E a resposta é: sim! Você deve colocar todos os projetos, tarefas, objetivos, locais que deseja conhecer e tudo o que ainda precisa da sua atenção.

2. Processar

Agora é preciso analisar tudo o que foi escrito na primeira etapa. Por isso, separe as atividades como prioridade ou se é uma tarefa que pode ser realizada a longo prazo. Analise todas as possibilidades para verificar o que é necessário fazer hoje e o que pode ficar para amanhã.

Aqui, você também tem a oportunidade de descartar tudo o que listou “no calor do momento”. Deixe somente as atividades que você realmente deseja realizar.

3. Organizar

Depois de coletar e processar, chega o momento para encontrar um sistema que funcione para organizar todas as tarefas. Para ficar mais fácil, separe as atividades por categoria e depois por prioridade. Aqui, também é necessário conferir quais são as atividades que precisam ser executadas de forma conjunta.

Uma dica é dividir as tarefas em: pessoal, trabalho e projetos futuros (como viagens e outros bens materiais).

4. Revisar

Agora que você mapeou e organizou todas as atividades, é necessário revisar todo o sistema para ver se você não se esqueceu de nenhum detalhe importante. Reavalie as prioridades e confira se todas as atividades urgentes foram destacadas.

5. Executar

A última etapa é o momento da execução, na qual, você “coloca a mão na massa”. Agora que todas as atividades estão listadas e categorizadas, chega o momento de executá-las. Por isso, “mãos à obra” e seja muito fiel ao seu planejamento, está bem?

E aí? O que você achou do método GTD? Gostou da ideia? Se você achou o nosso post interessante, aproveite para compartilhá-lo nas suas mídias sociais. Assim, os seus amigos também têm acesso ao nosso material!

Se ainda não fez seu GTD, que tal planejar a sua participação no COINS 2019 para ouvir sobre Cenários e Futuros com Lala Deheinzelin, futurista e especialista em Novas Economias e criadora do movimento Crie Futuros e da Fluxonomia 4D.

Lala como futurista, considera importante perceber o futuro além de cenários ou projeções, explorando especialmente o campo do desejo e das possibilidades. Em 2008 iniciou um processo para nutrir visões positivas de futuro. Lançou o movimento Crie Futuros com o propósito de trabalhar a percepção de que muitos dos nossos desejos são completamente possíveis. Veja mais sobre ela no nosso blog.

Compartilhe!
Veja mais