Tag Viagens

Você viaja bastante? Então, precisa conhecer essas 6 tendências que podem chegar ao Brasil. Vamos lá?

As viagens corporativas ajudam a empresa a conferir as tendências, atualizar-se sobre o seu segmento de atuação, promover o networking e muito mais. Por isso, o segmento das viagens aéreas está em constante evolução. Então, questionamos: você conhece as principais novidades em viagens?

Não? Então, não se preocupe! Elaboramos este post com 6 delas para você já ter uma ideia do que possa vir pela frente! Venha conosco que ensinaremos tudo!

1. Seu rosto é o seu passaporte

Nada pior do que ficar procurando o bilhete de embarque, identidade, demais documentos e passaporte para embarcar, certo? Por isso, uma das  mudanças é a identificação facial.

Ou seja, por meio de sensores, a sua identidade será reconhecida pelo escaneamento da sua face. Dessa maneira, as portas serão abertas conforme o sistema reconhece o seu rosto.

2. Sem demora ou burocracia para conferir a bagagem

Atire a primeira pedra quem nunca foi barrado no sistema de segurança dos aeroportos. Além de escanear a sua bagagem de mão, os aeroportos contam com um sistema rígido de segurança no qual, se você tiver com qualquer tipo de metal (inclusive cintos, sapatos e outros acessórios) é necessário retirar e passar novamente pelo detector de metal.

Não há como negar que isso gera filas e desconfortos para todas as pessoas. No entanto, uma informação interessante é que a pessoa não precisa mais passar por tudo isso para embarcar.

Basta caminhar com a sua bagagem por um túnel que, automaticamente, ele já detecta se há algum perigo. Esse sistema mapeia o que você tem dentro da bolsa e cruza com os seus dados de viagem.

3. Mais rapidez e facilidade na hora de fazer o check-in

Você sabia que vai ser possível fazer check-in no aeroporto cadastrando apenas a placa do seu carro? Dessa maneira, o check-in é realizado automaticamente quando os sistemas de segurança escaneiam a placa do seu carro, logo que você chega no aeroporto.

Portanto, se você for um passageiro frequente poderá adquirir o reconhecimento de placa. Para quem aluga carros isso também pode acontecer.

4. Mais praticidade na hora de pegar a mala

Outra das tendências internacionais em viagens é ter mais praticidade na hora de pegar a mala. Atualmente, os passageiros precisam ficar esperando a esteira rolar para encontrar a sua bagagem.

Possivelmente, isso não seja mais necessário em breve , afinal, os passageiros terão a opção de coletar a sua bagagem de forma automatizada (com apenas alguns cliques) em um setor do aeroporto e também poderão escolher para a mala ser entregue em um determinado local, como hotel ou outros.

5. Poltronas muito mais confortáveis

Principalmente para quem faz longas viagens, convenhamos: é muito ruim ficar horas sentado naqueles assentos desconfortáveis, não é mesmo? Por isso, o investimento no conforto das poltronas, como os de cinema, deve ser uma prioridade.

Além da poltrona reclinar bastante parecendo uma cama, o passageiro ainda recebe óculos de realidade virtual. Assim, pode se distrair de uma forma bem divertida enquanto viaja — imagine a experiência que esse passageiro terá! Certamente, será maravilhoso, não é mesmo?

6. Cabines para dormir: uma ótima novidade

O que dará  muito ibope e o que falar são as cabines em formatos de cápsulas para o passageiro dormir tranquilamente. As cabines contam com regulagem de temperatura, luz e som. A ideia é que as cápsulas estejam localizadas em uma área vip e de luxo.

Agora que você aprendeu 6 tendências globais em viagens que podem chegar ao Brasil, que tal aproveitar para compartilhar este post nas suas redes sociais? Dessa forma, os seus amigos também conhecerão as novidades!

Compartilhe!
Veja mais

Você já parou para pensar na relação entre o retorno sobre o investimento e a gestão de viagens? Entenda mais sobre o assunto lendo o nosso post completo!

 

Return on investiment (ROI), ou retorno sobre o investimento, é um Key Performance Indicator (indicador-chave de desempenho). O ROI é uma métrica que as empresas adotam para conferir se ganharam ou perderam dinheiro em uma determinada ação. Ele pode ser aplicado em diversos segmentos, tais como: marketing, estratégias em mídias sociais e também na gestão de viagens.

Afinal, é preciso conferir se as viagens que a equipe realiza estão, de fato, tornando-se uma mola propulsora para a expansão dos negócios ou se a empresa está apenas tendo prejuízos, você concorda?

Você já tinha parado para pensar na importância e na relação do ROI com a gestão de viagens? Vamos conferir mais sobre o assunto? Continue a leitura e saiba mais!

Veja quais são os benefícios de calcular o ROI na gestão de viagens

Ao calcular o ROI você analisa se os recursos utilizados estão sendo eficientes, além de verificar o desempenho de cada estratégia. Lembrando que quando uma ação é bem planejada, a viagem traz diversos benefícios para qualquer tipo de negócio.

Afinal, é possível fortalecer os relacionamentos, conhecer novos colegas e profissionais do secretariado, fortalecer a sua marca e promover o networking. No entanto, de nada adianta investir R$ 10.000,00 em uma viagem e ter um prejuízo de R$ 9.000,00, certo?

Por isso, para que a sua organização não saia no vermelho é fundamental saber como calcular o retorno sobre o investimento em viagens corporativas. Afinal, elas costumam comprometer grande parte do orçamento das empresas. Portanto, calcular o ROI corretamente é ter a certeza de mensurar os resultados de uma maneira eficaz.

Para isso, é fundamental que a empresa tenha uma política e normas claras sobre a viagem com todos os seus profissionais do secretariado. Somente assim, tem a certeza de que todos estão em sintonia com a realidade da organização e com a cultura empresarial.

Lembre-se de que quando a empresa envolve os profissionais na tomada de decisão estratégica, o time costuma colaborar mais em prol de trazer resultados positivos para a marca.

Entenda como calcular o ROI na gestão de viagens

Na realidade, calcular o ROI na gestão de viagens não é um bicho de sete cabeças. A lógica é muito simples: para que a viagem seja um sucesso é preciso que, pelo menos, o investimento se pague a longo prazo.

Veja um exemplo de como calcular o ROI na gestão de viagens: você precisa listar todos os gastos (translado, passagens, marketing, hospedagem, alimentação e outros) e subtrair com o ganho investido (um cliente novo, um contrato fechado, um fornecedor mais barato e outros).

Utilize a seguinte fórmula:

ROI = (ganho obtido – investimento)/ investimento

Por exemplo, imagine que a viagem lucrou R$ 5.000,00 e o investimento inicial foi de R$ 1.000,00. Assim:

ROI = (R$ 5.000,00 – R$ 1.000) / R$ 1.000 = 4

Nesse caso acima, retorno sobre o investimento foi de quatro vezes mais em relação ao valor investido no início. Ah! O ROI costuma ser representado por uma porcentagem, portanto, é só multiplicar o valor final por 100. Assim, o ROI calculado seria de 400%.

O que você achou do nosso conteúdo sobre a relação entre o retorno sobre o investimento e a gestão de viagens? Você costuma calcular o ROI nas viagens da sua empresa? Conte para nós, deixando um comentário neste post!

Compartilhe!
Veja mais

O Planejamento de viagens corporativas é um papel desenvolvido pelo profissional do secretariado e pode ser ainda mais eficaz se usadas as ferramentas certas

O profissional do secretariado desenvolve um papel de grande importância nas empresas. Seu trabalho vai muito além de tarefas cotidianas simples, implicam em deveres vitais para o andamento perfeito de todo o fluxo de trabalho.

Uma das muitas funções que o profissional do secretariado deve realizar é a gestão de viagens corporativas, de forma prática e com mínimas dificuldades. Por muito tempo o planejamento das viagens foi feito de forma limitada, mas agora, novos recursos têm surgido para facilitar esse processo.

O profissional antes lidava com tudo diretamente, desde a compra de passagens, reservas de hotéis, até planilhas e relatórios construídos manualmente, além de cuidar de todo o roteiro da viagem. Coisas que consumiam um tempo que, por muitas vezes, não estava à sua disposição.

Planejamento de Viagens Corporativas se tornam mais eficientes com ferramentas novas.

FERRAMENTA DE GESTÃO DE VIAGENS CORPORATIVAS

Sempre houve inúmeras formas de planejar, entretanto, nem todas mostravam-se eficientes em relação a mensuração dos dados, economia de gastos e entre outros aspectos.

A cada momento novas ferramentas têm surgido para ajudar os profissionais a desempenharem essa tarefa da melhor forma possível.

Uma das ferramentas que se destaca na gestão de viagens é o Self booking, que têm o objetivo de reunir todos os processos em um só lugar, facilitando assim o controle da gestão. A plataforma auxilia na reserva de hotéis, agendamento de voos, aluguel de carros e outras questões relacionadas a viagens.

A partir do uso desta ferramenta, o profissional do secretariado passa a ter uma autonomia maior e um menor gasto de tempo e de custos. Com os processos automatizados, as decisões passam a ser assertivas e mais rápidas. E todos os envolvidos na viagem têm acesso às informações organizadas, eliminando trocas de e-mails desnecessárias.

O Self Booking traz para a empresa inúmeras possibilidades de escolha na hora de organizar as viagens corporativas. Podendo comparar preços de passagens, hotéis, companhias de táxis e assim realizando a escolha que mais se adapta às necessidades da sua empresa.

Parte fundamental do planejamento de qualquer viagem corporativa é evitar que tal tarefa não se torne um problema, pois parte do trabalho do secretário é cuidar dos processos de maneira que o ambiente profissional se torne o mais organizado e fluído possível.

Existem outros aplicativos que buscam ajudar nesta tarefa, como o TripIt, que reúne tudo sobre seus voos em um só lugar, eliminando a necessidade de papéis e correrias em aeroporto. Já o Trips, aplicativo do Google, possibilita que os dados de hotéis, voos e até roteiro de viagens, estejam na palma da sua mão.

Tecnologia se torna aliado do profissional do secretariado.

WORKSHOP SOBRE PLANEJAMENTO DE VIAGEM – COINS 2019

Não existem maneiras certas ou erradas de fazer este tipo de planejamento, mas é importante ter opções que se adequem melhor a necessidade de cada empresa. A função do profissional do secretariado é ter sensibilidade para escolher aquela opção, cuja as ferramentas terão um maior benefício para a companhia como um todo.

Para conhecer mais sobre o assunto te convidamos a participar de um workshop durante o COINS 2019, voltado especialmente para este tema. A gestão de viagens levanta muitas questões que vão além de como gerenciar ou qual hotel escolher.

O workshop ministrado pelo professor e palestrante Fernando Andrade, que possui grande experiência em viagens ao redor do mundo, buscará tirar as dúvidas sobre o tema, além de dar dicas valiosas sobre o uso da tecnologia no planejamento de viagem corporativa.

Compartilhe!
Veja mais